Cachoeirinha 22 de Junho de 2017

Cachoeirinha

Latinos precisam se exercitar mais

Menos da metade dos latino-americanos faz atividade física

Menos da metade dos latino-americanos faz atividade física

Estudo feito em nove países americanos mostra que a prática de atividade física é hábito de poucos latino-americanos. Segundo o levantamento, enquanto no Canadá e nos Estados Unidos 68% da população se exercitam duas ou mais vezes por semana e apenas 14% não pratica nenhuma atividade, nos países da América Latina são 41% os que se exercitam e 31% não fazem nenhuma atividade.

O levantamento Percepção e Realidade – Um Estudo sobre a Obesidade nas Américas foi organizado pela WIN Américas, em nove países do continente americano - Argentina, Brasil, Canadá, Colômbia, Equador, Estados Unidos, México, Panamá e Peru - que representam 90% da população da região. No Brasil, a pesquisa foi feita pelo Conecta, plataforma web do Ibope Inteligência.

Segundo a pesquisa,  as mulheres têm uma percepção mais crítica de sua saúde do que os homens: 67% delas se declaram saudáveis, percentual que sobe para 72% entre os homens. Eles, entretanto, têm mais dificuldades para enfrentar os problemas relacionados ao sobrepeso. Pelo menos 40% dos homens declaram estar acima do peso, porém, de acordo com seu Índice de Massa Corporal (IMC), 52% têm sobrepeso de fato. Entre as mulheres as percepções se invertem: 46% dizem estar com sobrepeso mas o cálculo do IMC mostra que, na realidade, 43% delas estão acima do peso.

obesidade

Obesidade ainda é fator de risco entre os brasileirosWilson Dias/Agência Brasil

Dados da pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico, de 2013, indicam que 50,8% dos brasileiros estão acima do peso e 17,5% são obesos. Os percentuais são 19% e 48% superiores aos ocorridos em 2006, quando a proporção era 42,6% e 11,8%, respectivamente. A obesidade é considerada fator de risco para doenças crônicas como o diabetes e a hipertensão e alguns tipos de cânceres.

Segundo o estudo, apesar de 75% dos cidadãos das Américas desejarem mudar a  alimentação, apenas 19% conseguem fazer essas alterações com sucesso. Os dados mostram que brasileiros são os mais dispostos: 89% mudariam seus hábitos alimentares. Os americanos e canadenses aparecem na sequência, com 77% e 76%, respectivamente. Os mexicanos se mostram muito resistentes, 50% não querem mudar sua maneira de se alimentar.

A pesquisa foi feita entre agosto e setembro de 2014, com 10.786 entrevistados de nove países do continente.




Data de publicação: 16/11/2014 - 23:22:07

Postar comentário

Serão rejeitadas mensagens que desrespeitem a lei, apresentem linguagem ou material obsceno ou ofensivo, sejam de origem duvidosa, tenham finalidade comercial ou não se enquadrem no contexto do site. A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Os leitores e usuários desse site encontram-se sujeitos às condições de uso do Clic Tribuna e se comprometem a respeitá-las.






Nome:

E-mail:

Mensagem:

Imprimir Indique a um amigo
Seu Nome

Seu Email

Email do Amigo
 
Comentários

Redes sociais

Publicidade Flores da Cunha AO VIVO PublicidadePublicidade Publicidade Publicidade Publicidade Publicidade Publicidade Publicidade
Nossos produtos

Portal Clictribuna
Guia Comercial
Jornal Tribuna - Digital




Política de  Privacidade

Termos de Uso do Site
Atendimento

contato@clictribuna.com.br
Cachoeirinha
Rio Grande do Sul

(51)  9677.1086