Cachoeirinha 22 de Junho de 2017

Cachoeirinha

Nomeado novo secretário de segurança

Aírton Espíndola comanda a Secretaria da Segurança em Cachoeirinha

Aírton Espíndola comanda a Secretaria da Segurança em Cachoeirinha Foto: SECOM/PMC

Ele é cheio de histórias pra contar. O brigadiano aposentado de 48 anos Aírton Espíndola já foi considerado herói, esteve nos bastidores da política por muitos anos e foi escolhido novamente para comandar a Secretaria da Segurança em Cachoeirinha.

Espíndola não deixou que a antiga profissão o endurecesse. Comunicativo, bem-humorado e emotivo, mas muito sério e exigente nas questões profissionais, ele conta que a maioria das pessoas não acredita que ele era brigadiano. Começou a trabalhar cedo, aos oito anos, como sapateiro, na pequena fábrica do pai. Influenciado pelo cunhado, Espíndola cultivou o sonho de ser militar. Quando completou a maioridade, prestou serviço à Aeronáutica por dois anos. Em 1984 entrou na Brigada Militar via concurso público, sendo soldado do Batalhão de Choque no final da Ditadura; “período muito difícil”, relembra o secretário. Com o passar dos anos, foi subindo de posto na Brigada virando cabo, sargento e tenente. Trabalhou no 15º BPM, no 17º BPM, no Comando de Policiamento de Porto Alegre, na Diretoria de Ensino da BM e no Centro Médico Odontológico da BM. Apesar de ter nascido e morado em Cachoeirinha a vida inteira, Espíndola já trabalhou em Canoas, Alvorada, Porto Alegre e Gravataí.

A política sempre despertou o interesse de Espíndola. Em 1991, após ter participado da campanha para o Governo do Estado, lhe surgiu a oportunidade de trabalhar na Casa Militar do Palácio Piratini, atuando na segurança do então Governador Antônio Britto. Na sequência, tornou-se Chefe da Ala Residencial do Palácio Piratini. E foi em 1995 que uma atitude heroica fez Espíndola sair do anonimato. Voltando do trabalho, em Porto Alegre, pelas 2h da madrugada, ele dirigia na Freeway quando avistou um taxista com o pneu furado. Sabendo do histórico de assaltos naquela região da estrada, resolveu parar para ajudar. Inesperadamente, três homens armados apareceram e atiraram contra ele que reagiu, matando um dos bandidos, ferindo outro e o terceiro fugiu. Espíndola levou um tiro na altura do quadril, mas se recuperou bem. Ele recebeu uma série de condecorações da BM e o reconhecimento da sociedade. “Eu parei pra ajudar aquele homem porque eu sou policial, independente de estar a serviço ou não. A gente trabalha arriscando a vida pra ajudar as pessoas”, explica

Em 2003, no Governo Germano Rigotto, Espíndola trabalhou como ajudante de ordens do Vice-governador Antônio Hohlfeldt. Ali seu envolvimento com a política tomou força e seu trabalho foi ficando conhecido. Em 2007, Espíndola se aposentou da BM e, no ano seguinte, trabalhou na segurança da campanha a Prefeito de Vicente Pires. Com a vitória nas urnas e devido a sua vasta experiência, foi convidado a ocupar o cargo de secretário da Segurança. “Eu fiquei muito surpreso com o convite. Mas quando me dão uma missão, eu cumpro. Abracei a proposta e busquei criar uma relação de parceria da Guarda Municipal com a BM, a Polícia Civil, os guardas de trânsito e a sociedade, porque juntos somos fortes no combate ao crime e a violência”, afirma.

Quando Espíndola assumiu a SMSEG, Cachoeirinha era a cidade mais violenta da Grande Porto Alegre. Hoje, o município é o segundo mais seguro. Tal mudança é resultado de ações integradas dos órgãos de segurança da cidade, e também das iniciativas do governo municipal, como a instalação de câmeras de vídeo monitoramento, a contratação de 50 novos guardas municipais, a aquisição de viaturas, uniformes e equipamentos de proteção individual, dos cursos de qualificação para a Guarda e da criação de funções gratificadas para os guardas municipais em funções de comando. Espíndola também se orgulha de ter reformado a antiga sede da BM, no centro da cidade, e tê-la transformado na atual sede da Guarda Municipal.

Para os próximos quatro anos, Espíndola quer qualificar ainda mais os guardas municipais através de cursos de atualização e aumentar o patrulhamento comunitário preventivo nas ruas da cidade. “Eu trabalho aqui porque eu gosto de fazer coisas pela minha cidade. Quero ajudar o Prefeito Vicente para que Cachoeirinha tenha cada vez mais segurança, e isto só se consegue com trabalho e união”, enfatiza o secretário.


SAIBA MAIS – Primeiras medidas

FORTALECER O TRABALHO DA PATRULHA ESCOLAR – A Guarda Municipal tem a função de fazer a segurança do patrimônio e dos órgãos públicos, portanto, Espíndola quer aumentar a proteção nas escolas municipais, qualificando cada vez mais a Patrulha Escolar.

PARCERIA COM OUTRAS SECRETARIAS – A SMSEG acompanha as Secretarias responsáveis por fiscalizar o município, tais como SEPLAN, SMDETT e SMF. A Guarda Municipal também faz a segurança de eventos relacionados ao esporte, cultura e lazer.

ARMAR A GUARDA – Espíndola quer que a Guarda Municipal tenha arma de fogo para atuar mais intensamente na segurança do município.

 

Fonte: Secom/PMC




Data de publicação: 02/04/2013 - 12:11:01

Postar comentário

Serão rejeitadas mensagens que desrespeitem a lei, apresentem linguagem ou material obsceno ou ofensivo, sejam de origem duvidosa, tenham finalidade comercial ou não se enquadrem no contexto do site. A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Os leitores e usuários desse site encontram-se sujeitos às condições de uso do Clic Tribuna e se comprometem a respeitá-las.






Nome:

E-mail:

Mensagem:

Imprimir Indique a um amigo
Seu Nome

Seu Email

Email do Amigo
 
Comentários

Rogerio Torres de Moraes: Pelo amor de Deus, ninguém esta questionando o passado desse senhor. Eu poderia tambem apresentar minha biografia, mas a quem interressaria saber que fiquei no Exercito Brasileiro por 8 anos, que também recebi elogios por salvar uma vida, e blá blá, blá blá. O estamos discutindo é o HOJE (H.O.J.E) o agora.Muito bonita a biografia desse senhor, mas pena que não lhe serviu para nada, HOJE, desrespeita o Estatuto do Idoso, chamando os Guardas Municipais de cacos, com de 100 anos, ofende e desrespeita as mulheres com palavras de baixo calão, preconceituoso em vários sentidos, homofobismo e por ai a fora. Se eu fiz isso ou aquilo não me serve de côroa, pois quando assumimos um cargo público ou privado, o que se pode esperar, é que cumpramos com nossos compromissos relativos ao cargo ocupado. Eu estou quase com 22 anos de serviços prestados a esse municipio, tenho minha consciencia limpa, nunca tive uma falta se quer, tives 2 afastamentos, um por fraturar uma perna e outro, por fraturar um dedo, mas, de 2009 pra cá, minha vida virou de cabeça pra baixo, respondi a várias sindicancias, me deram faltas por compromissos sindicais e associativos, e todos os pedidos de solicitação de dispenças documentados. Agora espero que meus colegas de serviço leiam este post do click tribuna e se manifestem. Peço desculpas aos leitores pelo desabafo, mas não podemos mais aceitar sermos assediados e ficar por isso mesmo, se por acaso o prefeito trocar de secretario, que venha uma pessoa que procure o dialogo e não queira se apropriar de nossa instituição, usando-a como uma guarda pretoriana. Rogério Torres de Moraes Presidente da Associação de Guardas Municipais de Cachoeirinha - RS

26/04/2013 - 10:20

Redes sociais

Publicidade Flores da Cunha AO VIVO PublicidadePublicidade Publicidade Publicidade Publicidade Publicidade Publicidade Publicidade
Nossos produtos

Portal Clictribuna
Guia Comercial
Jornal Tribuna - Digital




Política de  Privacidade

Termos de Uso do Site
Atendimento

contato@clictribuna.com.br
Cachoeirinha
Rio Grande do Sul

(51)  9677.1086