Cachoeirinha 27 de Junho de 2017

Copa das Confederações

Preços dos ingressos depois da Copa preocupam governo

Existe uma tendência dos novos estádios cobrarem preços mais elevados diz o Ministro

Existe uma tendência dos novos estádios cobrarem preços mais elevados diz o Ministro Existe uma tendência dos novos estádios cobrarem preços mais elevados diz o Ministro / Foto: Divulgação

Os preços dos ingressos de jogos de futebol nos estádios construídos para sediar a Copa das Confederações e o Mundial de 2014 são "uma grande preocupação" do Ministro do Esporte, Aldo Rebelo, após os eventos, quando as arenas passarem a ser utilizadas pelos clubes em competições nacionais. Para o ministro, "se houver uma elitização pelo preço, isso vai atingir a população mais pobre, o que é indesejável".

Em entrevista na manhã de hoje (13) ao Programa Bom Dia, Ministro, produzido pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República em parceria com a EBC Serviços, Rebelo disse que vai agir junto aos clubes e às entidades que organizam o futebol brasileiro (CBF e federações estaduais) para que uma parcela dos ingressos seja acessível à população mais pobre, a fim de que ela continue a frequentar os estádios.

O ministro reconheceu que existe uma tendência dos novos estádios cobrarem preços mais elevados, por causa dos custos de construção e manutenção das arenas, mas deu o exemplo da Copa das Confederações e da Copa do Mundo. Nos dois casos, o governo conseguiu fazer com que a Fifa destinasse 50 mil ingressos para participantes do Programa Bolsa Família, população indígena, além da chamada Quota 4 - para estudantes e a terceira idade.

O ministro manifestou otimismo quanto ao sucesso da Copa das Confederações, que será o principal evento-teste para a Copa do Mundo de 2014 e disse acreditar que todos os estádios e todas as obras de mobilidade urbana e acessibilidade estarão concluídas a tempo da realização do Mundial. Ele garantiu que não existe Plano B para substituir os estádios com obras em atraso (Corinthians-Itaquerão e Internacional de Porto Alegre), pois tem certeza de que eles serão entregues dentro do prazo e sediarão os jogos previstos durante a Copa do Mundo.

O ministro ressaltou ainda a importância dos legados esportivos, culturais e urbanos que a população terá com a realização dos eventos. Ele destacou a geração de empregos - calculada em 3,6 milhões de postos de trabalho, e o retorno financeiro - estimado em US$ 3,4 dólares da iniciativa privada, para cada dólar investido pelo governo. "No turismo, já temos grandes investimentos em hotelaria e uma cadeia francesa pretende aplicar ainda R$ 2,5 bilhões até 2015 no setor", acrescentou.

O ministro condenou o pessimismo com que alguns setores da sociedade encaram a Copa do Mundo e disse que esse comportamento é típico de "parte da nossa intelectualidade", mas não se justifica. Rebelo também rebateu as críticas de que alguns estádios vão virar "elefantes brancos", com baixa utilização depois da Copa, como o Estádio Nacional de Brasília, Mané Garrincha.

"A opinião desse pessoal não é que o estádio seja um elefante branco, é que Brasília é um elefante branco. Acham mesmo, no fundo, é que o próprio Brasil é um elefante branco. Por eles, o Brasil não deveria ter saído do status de colônia, e de preferência não de Portugal, mas francesa ou britânica. Acho que eles têm muita inveja dos países que são colônia até hoje".

Para o ministro, o estádio de Brasília está à altura do nome que o batizou, de um gênio do futebol mundial, que foi Mané Garrincha, e "à altura da visão futurística da nossa capital". Em sua opinião, o estádio Mané Garrincha vai acolher no futuro não apenas grandes jogos de futebol, como os da seleção e o recente Flamengo x Santos (70 mil espectadores), mas também espetáculos artísticos e culturais, feiras, congressos e turismo, pois fica numa área privilegiada do centro de Brasília, de fácil acesso ao público e a expectativa é que a renda desses eventos pague o investimento na obra, calculado em R$1,5 bilhão.


EBC

 




Data de publicação: 13/06/2013 - 15:47:07

Postar comentário

Serão rejeitadas mensagens que desrespeitem a lei, apresentem linguagem ou material obsceno ou ofensivo, sejam de origem duvidosa, tenham finalidade comercial ou não se enquadrem no contexto do site. A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Os leitores e usuários desse site encontram-se sujeitos às condições de uso do Clic Tribuna e se comprometem a respeitá-las.






Nome:

E-mail:

Mensagem:

Imprimir Indique a um amigo
Seu Nome

Seu Email

Email do Amigo
 
Comentários

Redes sociais

Publicidade Flores da Cunha AO VIVO PublicidadePublicidade Publicidade Publicidade Publicidade Publicidade Publicidade Publicidade
Nossos produtos

Portal Clictribuna
Guia Comercial
Jornal Tribuna - Digital




Política de  Privacidade

Termos de Uso do Site
Atendimento

contato@clictribuna.com.br
Cachoeirinha
Rio Grande do Sul

(51)  9677.1086