Cachoeirinha 24 de Junho de 2017

Cachoeirinha

Shopping do Vale, o que está por trás do insucesso?

Shopping em Cachoeirinha poderá ser um dos únicos no mundo que não deram certo.

Shopping em Cachoeirinha poderá ser um dos únicos no mundo que não deram certo.

Cachoeirinha - 27/03/2015

O Shopping do Vale em Cachoeirinha pode ser considerado um dos únicos estabelecimentos comerciais do mundo que não deram certo. Desde a sua construção, até a compra do empreendimento por um Grande Grupo empresarial de shopping centers de SP, a GSB - General Shopping do Brasil desde 2007, parece ser um "elefante branco" muito mal potencializado, onde clientes, fornecedores e principalmente empreendedores que ali acreditam em viabilizar seus negócios, sejam com franquias, negócio próprio familiar, ao serem apresentados, são evidenciados os potenciais de crescimento, faturamento e lucros do empreendimento a ser montado, mas quando chega no momento da realidade de colocar o negócio em marcha, a história é bem diferente.

Desde empreendedores que não conseguem honrar com seus compromissos, alegando altos valores da taxa condominal, altos valores de aluguéis, equiparados a Shopping Center's de Porto Alegre, mas que não obtêm os mesmos níveis de faturamento dos concorrentes de Porto Alegre. São vistos grande fluxo de pessoas, mas com baixo nível de consumo per capita. 

No levantamento realizado na última semana, identificamos das 121 lojas, cerca de 70 lojas fechadas. Quiosques com baixo movimento, e uma funcionária que não quis se identificar informou que havia vendido apenas um liquidificador nesse dia da reportagem. O que estaria por trás do ma lsucedido empreendimento que não consegue segurar os empreendedores? 

São muitas as indagações, desde a falta de apoio e empenho dos diretores em SP que apenas utilizaram o Shopping do Vale como uma forma especulativa de obter empréstimos, e assim, conceder o Shopping do Vale como garantia numa operação de crédito de R$ 66.000.000,00 (sessenta e seis milhões de reais). Apenas fazendo a tal dita especulação imobiliária, e pouco se importando com a viabilidade dos empreendimentos que ali se instalam com custos altíssimos e na maioria das vezes são discutidos judicialmente. Grande escritórios de advocacia representando pequenos, médios e grandes empresários através das franquias já litigam no judiciário por conta de seus clientes terem sido lesados pelo Shopping do Vale em suas vendas comerciais e depois não concretizadas ao longo da operação do negócio.

Nesse mesmo dia, havia a informação do fechamento das Lojas Manlec, que segundo interlocutores na negociação, havia uma proposta por parte da Manlec de reajuste para renovação do contrato no percentual de cerca de 8%, no qual o Shopping recusou, pois não habria mão do reajuste de 20%. E assim, se fechou mais uma grande loja que já vinha enfrentando dificuldades dentro da operação do Vale, as Lojas Manlec fecharam no mesmo dia. É mais uma dentre as centenas que fecharam suas portas nos últimos 10 anos, especialistas da área calculam que já passaram por ali mais de 283 empreendimentos, lojas dos mais variados segmentos que não deram certo, pela forma agressiva e desequilibrada com o que o Shopping do Vale estabelece suas parcerias. Gestores locais apenas informam que é tudo com São Paulo. É São Paulo quem manda. É a General Shopping do Brasil S/A que dá as cartas em cada detalhe. 

São mais de 121 lojas ao todo, sendo que cerca de 70 delas estão fechadas. E não raro os casos, algumas não duram mais do que 90 dias a sua operação, tanto lojas, quanto quiosques. No ano de 2011 o Shopping do Vale através da General Shopping do Brasil adquiriu a área lateral ao Shopping, num terreno de cerca de 4.000 metros quadrados, que até agora apenas cria mato e cobra. Tentamos contato com o Superintendente local do Shopping e não conseguimos obter êxito para agendar uma entrevista.

Não ficam para trás, reclamações de agressões às jovens nos domingos, que é o público principal do Shopping, até mesmo reclamações de consumidores pelo não funcionamento de escadas rolantes e banheiros mal cuidados. Buracos no estacionamento são frequentemente relatados. Tudo indica que a única razão de existir do Shopping do Vale em Cachoeirinha é realmente, continuar vendendo o que não existe (potenciais consumidores), lojas fechando com uma velocidade que não é normal, e somando a isso prejuízos incalculáveis para aqueles que acreditam no sucesso do empreendimento. Pequenos empresários reclamam que grandes lojas obtêm benefícios exclusivos, e os pequenos pagam pelos grandes os subsídios ofertados pelo Shopping do Vale.

A área de estacionamento nunca foi ampliada, até agora, já passam mais de 5 meses que não concluem um elevador para os cadeirantes, após ação denúncia, e ação impetrada pelo Ministério Público do RS exigindo que o shopping permitisse o acesso aos cadeirantes através de um elevador exclusivo. Não obstante a isso, recorrentemente placas de gessos desabam no interior do Shopping, onde a umidade e as rachaduras são vistas a olho nú. 

Até quando os consumidores e clientes terão um ambiente que deveria primar pela qualidade e o alto nível nos serviços vão continuar desse modo? A General Shopping do Brasil, detentora do Shopping do Vale realizou uma Operação de Alienação Fiduciária no valor de R$ 66.000.000,00 (sessenta e seis milhões de reais), e utilizou esse recurso para aplicar no Estado do São Paulo, enquanto do Shopping do Vale continua com estrutura e relação com lojistas tremendamente desigual, desrespeitosa, e não cumprindo com sua função social empresarial. É chegado o momento de mudanças. Do que jeito que está, não se sustenta por muito tempo. A prova disso tudo, são as milhares de ações judiciais que já foram ajuizadas por conta dos mais variados conflitos gerados nessa relação do alto poderia econômico da GSB contra os pequenos empresários, pois quem mais sai perdendo com isso, são os consumidores da região.




Data de publicação: 27/03/2015 - 01:18:40

Postar comentário

Serão rejeitadas mensagens que desrespeitem a lei, apresentem linguagem ou material obsceno ou ofensivo, sejam de origem duvidosa, tenham finalidade comercial ou não se enquadrem no contexto do site. A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Os leitores e usuários desse site encontram-se sujeitos às condições de uso do Clic Tribuna e se comprometem a respeitá-las.






Nome:

E-mail:

Mensagem:

Imprimir Indique a um amigo
Seu Nome

Seu Email

Email do Amigo
 
Comentários

Luis Henrique: Aquilo ali nunca foi um shopping, no máximo um reduto de adolescentes que faltam a escola e passam o dia ali ... praça de alimentação sempre suja, banheiros pior que os públicos, Ti não consegue circular srm esbarrar com um adolescente de frescura . estacionamento ... Não tem cobertura, choveu ta lascado . enfim quem quer ir no shopping quer qualidade, atendimento e principalmente conforto ... ali tu nunca encotra o que procura e quando encontra o preço é impraticável ! Aguardem ... Quando sair a construção do Zaffari burbom na parada 61 em Gravataí na divisa entre as duas Cidades ... pode aterrar o shopping doVale ou ttransformar em ceasa .

27/03/2015 - 10:12

Cristian : Bem parecida com a administração Sonai Sierra

27/03/2015 - 13:18

Ismael: Será que precisão de manual para entender o problema desse Shopping! O motivo da baixa vendas das lojas está na infraestrutura do prédio, desde sua abertura foi considerado pelos seus usuais um shopping de terceiro nível. Seu interior é pobre: péssima qualidade dos matérias etc. Seu exterior cai no mesmo pecado feio. Tudo isso correu seus consumidores para shopping mais qualificados, como os de Porto Alegre e Canoas.

28/03/2015 - 04:05

eder: Ola sou lojista aqui no shopping do vale, e de fato é isso mesmo que ocorre tenho um quiosque aqui e de fato na hora de oferecem o produto eles pintam algo que não existe. comecei com um aluguel de 4.800,00 que não conseguir honrar por um tempo houve a renovação do contrato e obtive uma boa redução sem entrar em juizo, fui bem atendido por parte da administração Mas me desculpem Principal publico é os jovens? vocês estão equivocados, a grande maioria de jovens que frequentam o shopping nos finais de semana são baderneiros,que vem só para atrapalhar fazendo com que famílias deixem de frequentar o shopping que são os que de fato consomem me desculpe mas vocês estão errados nesta parte eu fui varias vezes furtado em meu quiosque por conta de alguns moleques q assim vem no shopping só para isso. Sou a favor da direção neste quesito deve entrar sim que de fato vem para consumir. já que as vendas não são atingidas muitas das vezes e ainda temos que nos preocupar com essa molecada sem educação ai não.

28/03/2015 - 12:49

Setubal Pereira: Parabéns ao repórter dessa matéria. Sou cliente e minha esposa quase arrancou o calcanhar na escada rolante um dia. O sapato estragou e rasgou a ponta do vestido. De novo os paulistas contra os gaúchos. Eles tem que investir aqui.

28/03/2015 - 16:42

Gustavo das Neves: Realmente, tenho que concordar e dar os parabéns por colocarem esse tema a público. Tenho minha empresa e sempre digo a amigos que se fosse abrir outro negócio deveria ser em um shopping, nem passa pela minha mente que esse shopping fosse o Shopping do Vale. Já comprei em uma loja, onde próximo ao caixa estava gotejando e o gesso cedendo por conta de que a administração do Shopping não consertava o problema de um vazamento em que a própria atendente se sentiu constrangida em ter que me falar isso. A "ampliação" que ocorreu no Shopping foi a mínima possível sendo que o espaço do estacionamento foi comprometido. Atualmente a empresa que deve possuir o maior faturamento dentro do Shopping deve ser as lojas Renner e o estacionamento (que por sinal tem um péssimo atendimento), fora isso... não acredito que as demais lojas estão com indicadores positivos.

29/03/2015 - 07:49

Redes sociais

Publicidade Flores da Cunha AO VIVO PublicidadePublicidade Publicidade Publicidade Publicidade Publicidade Publicidade Publicidade
Nossos produtos

Portal Clictribuna
Guia Comercial
Jornal Tribuna - Digital




Política de  Privacidade

Termos de Uso do Site
Atendimento

contato@clictribuna.com.br
Cachoeirinha
Rio Grande do Sul

(51)  9677.1086